Hora do pique-esconde | Parabéns Margot

_MG_8324

Toc, toc, toc.

- Pode entrar!

    Dois olhinhos olham, de cima a baixo, as duas figuras paradas na frente da porta. Alguns segundos depois, uma risada, talvez de vergonha, é escutada e então a menina chama os dois palhaços, Malavazzi e Margot, para entrar.

    Margot vai primeiro e percebe que aquele quarto esta um pouco cheio, mas avisa para Malavazzi que está seguro e que ele pode entrar.

   Malavazzi, no entanto, não consegue entrar dentro do quarto e pede a ajuda de sua companheira, que tenta e tenta, mas acaba falhando. Então, ela acaba pedindo ajuda de um menino que estava dentro do quarto, como acompanhante da paciente, e o pequeno sai correndo para tentar ajudar a criatura a entrar no quarto. Depois de algum tempo, ele consegue traze-lo e fecha a porta para a segurança de todos.

  Conversa vai, conversa vem, o pequeno menino, que agora já tinha um nome, Breno Rafael*, berra:

-Vamos brincar de pique-esconde!?

   Rapidamente, os 5 (a paciente, seus dois acompanhantes, Margot e Malavazzi) começaram a se esconder. Margot decide contar e, com isso, ser a pegadora:

- Um, dois… sete, oito… doze, treze… quarenta! Lá vou eu!

  Ela conseguiu encontrar todos, menos uma pessoa que ainda continuava escondida. Os dois pequenos acompanhantes falaram que iriam ajudar Margot a achar a tal pessoa que faltava. Porém, o que ela não imaginava é que, por trás dessa ajuda, os meninos estavam na verdade ajudando a esconder o Malavazzi.

Depois de um tempão, a palhaça conseguiu perceber que tinha uma movimentação muito grande em um canto do quarto e, quando chegou mais perto, lá estava ele, Malavazzi, escondido atrás das outras duas crianças!

Outras partidas rolaram até um ponto onde já não havia mais regras: era esconderijo na varanda, outro no banheiro e outro atrás da mãe que participava animada.

E nesse clima de festa, Malavazzi resolveu fazer uma premiação para os melhores jogadores:

- Em terceiro lugar ficou: MARGOT!

Palmas e mais palmas rolaram por todo o quarto. O palhaço continuou.

- Em segundo lugar ficou: RAFAEL* – falou Malavazzi, enquanto apontava para uma das acompanhantes.

Pulos de alegria, logo depois, e uma tensão pairou no ar. Era hora da revelação do primeiro lugar.

- E em primeiro lugar ficou… – todos atentos e quase sem respirar, olhavam para Malavazzi, que apontou para uma boneca Mônica, que estava em cima da cama o tempo todo e ninguém percebeu –  MÔNICA DENTUÇA!

Depois da revelação do grande vencedor Margot e Malavazzi sentiram que era a hora de ir embora e depois de se despedirem de todos do quarto seguiram em direção a porta de saida, quando escutaram:

-Vocês esqueceram a hora do ablaço!

E então os dois olharam para baixo para ver quem tinha falado e foi quando viram o Rafa pronto para um abraço.

Depois do enorme abraço os dois sairam do quarto em busca de novos encontros.”


 

História contada por: Margot (Alice Janequine);

Vivenciada por: Margot e Malavazzi. 

 

O que achou dessa história? Conta pra gente no nosso Facebook @NarizesPlantao e no nosso Instagram @narizesdeplantao_ 

 

*nome fictício

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>