O quarto do Batman | Parabéns Aurora

E31834FF-5E69-4899-BBDA-D18CC096D126

“Aurora e Marcelina, depois de enfrentarem um jogo de futebol no corredor do segundo andar, bateram na porta e entraram em um quarto muito bonito.

- Nossa, que quarto bonito, tem uma vista legal, né? – disse a Marcelina.

Aurora tentou responder, mas já estava sem reação: elas tinham entrado no quarto de, ninguém mais ninguém menos, que o Batman!

O super herói, porém, estava de cara amarrada. Meio sem graça, virado de lado, olhava para as palhaças, mas não escondia o desconforto. Então, elas tentaram:

- Batman, depois você pode me dar um autógrafo? Eu sou sua maior fã! – disse Marcelina.

- Aí, não vejo a hora de contar pra minha mãe que hoje eu visitei o Batman! – confessou Aurora.

Mas, mesmo diante de tanta excitação, o Batman continuava meio pra baixo. A mãe dele, que estava sentada ao seu lado, decidiu explicar:

- Meninas, o Batman está com essa cara amarrada porque foi furado.

- Furado?! – as palhaças se surpreenderam, em um uníssono.

- Eu sei quem fez isso, foi o Coringa, não foi? – perguntou Aurora.

- Ah, eu sabia, esse Coringa sempre faz essas coisas! – disse Marcelina.

- Marcelina, sabe o que a gente deveria fazer? Escrever uma carta de reclamação pra esse Coringa! - falou Aurora, tirando um papel toalha do suporte da parede e virando a parceira, para que pudesse apoiar em suas costas. – Tem uma caneta aí, Marcelina?

- Ixi, não tenho, não. Escreve com baba mesmo! – sugeriu a outra.

E então, Aurora começou sua carta:

Querido senhor ~lambe o dedo~ Coringa,
Venho por meio desta
~lambe o dedo~ carta pedir para que você, excelentíssimo vilão ~lambe o dedo~ não fure mais meu amigo Batman, pois ele ~lambe o dedo~ precisa salvar vidas.
Atenciosamente,
~lambe o dedo~
Aurora e Marcelina”
.

Aurora dobrou a carta e entregou para a parceira.

- Pronto, agora esse Coringa vai ver – disse Marcelina, abrindo a carta. – Ele nunca mais vai mexer com você, Bat… Ixi! Aurora, sua baba secou!

Esse sim era um problema. Como fariam agora para comunicar o Coringa que não deveria mais furar o Batman?

- Já sei, Marcelina, vamos ter que falar com o Coringa pessoalmente. Vamos treinar! Eu sou o Coringa e você é você! – sugeriu Aurora.

- Tá bom! Batman, como vocês estão acha que essa bronca deve começar? – perguntou Marcelina.

- Não sei. – respondeu o Batman, um pouco mais animado. Bom, pelo menos, dessa vez, ele não estava se escondendo embaixo dos cobertores.

Então, Marcelina se preparou e Aurora fez sua melhor cara de Coringa. A primeira começou:

- Não sei quem você acha que é, seu Coringa, pra fazer isso com o nosso amigo Batman, ele é muito… – e a bronca da Marcelina foi incrivelmente longa e assustadora! No fim, ela perguntou – Batman, quer falar alguma coisa pra ele?
Um minuto de silêncio se fez, todos olhando para o menino Batman. Então, ele abriu a boca e falou:

- Seu idiota!

Muito mais do que justo, o Coringa era mesmo um idiota! Toda aquele bronca fez a Aurora.. ops, Coringa, sair correndo dali. Quando voltou, Aurora se deparou com um Batman sorridente, muito satisfeito de suas palavras para o vilão.”


 
História contada por: Patricia Mazzei (Aurora);
Vivenciada por: Aurora e Marcelina.

 

O que achou dessa história? Conta pra gente no nosso Facebook @NarizesPlantao e no nosso Instagram @narizesdeplantao_ 


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>