Minhoquite e Travesseirismo #ParabénsPietraJoaquina

_MG_1883

“Malavazzi bateu na porta e, ao abrir, teve uma grande surpresa: avistou uma menininha deitada no sofá, apoiando a cabeça num travesseiro e sua mãe acariciando seus cabelos.  Ao se aproximar, percebeu que algo estava estranho já que a jovem pressionava a cabeça contra o travesseiro. Chamou Pietra e Cacau para ver aquilo.

- Acho que ela tem alguma coisa – Cacau disse.
- Será que é contagioso? – perguntou Pietra dando um passo pra trás.


Em alguns momentos, a menina desgrudava o rosto do travesseiro e olhava com metade do rosto para os palhaços, que conseguiam ver um leve sorriso, mas dadas as circunstâncias, algo estava errado na menina. Pietra, lembrou-se de uma vizinha que apresentava sintomas parecidos e deu um provável diagnóstico:

- Deve ser ‘travesseirismo! Uma vizinha minha já teve. É uma doença que acomete primeiro a cabeça e depois o resto do corpo, a pessoa se transforma em um travesseiro humanóide.

- É grave? – perguntou Malavazzi.

- Se estiver na fase aguda é facilmente tratável.

-E como se trata? – dessa vez foi Cacau.

- Com música! Você tem que cantar e tocar alguma coisa até que o corpo humano responda e deixe de ser um travesseiro.

Malavazzi pegou seu ukulele, olhou para as duas outras palhaças, respirou fundo e empurrou Cacau, que estava com um chocalho nas mãos e disse:

- Vai lá Cacau, confio em você.

Era possível perceber o desespero na cara da Cacau, que murmurou:

- Isto é contagioso?
_ Acho que sim – respondeu Malavazzi.
- Mas você tem que salvar a gente Cacau. O mundo precisa de você! – afirmou Pietra.

Cacau com o corpo retraído, virou para a menininha e balbuciou um música. Sem sucesso, começou a tocar o chocalho. A menina começou a mexer as pernas.

- Continua Cacau, eu vi ela mexendo as pernas! – incentivou Pietra.

De repente, as pernas da menina começaram a fazer intensos movimentos ondulares e Malavazzi constatou:

- Gente, isso não é ‘travesseirismo’, é ‘minhoquite’! Olha como as pernas delas se mexem.

Cacau voltou pra perto de Malavazzi e Pietra, que estavam muito aflitos e discutindo sobre o caso. Chegaram a conclusão que a menina tinha um híbrido de ‘travesseirismo’ com ‘minhoquite’. Ao se virar para a mãe, perceberam que ela estava rindo e não entenderam como uma mãe, em um momento tão delicado, podia estar rindo. Ela certamente não entendia a complexidade da doença.
A menininha, de tempos em tempo,s desgrudava a cabeça do travesseiro e fazia movimentos circulares com as pernas, demostrando que a doença ainda não era tão grave. Malavazzi propôs:

- Precisamos ter coragem, chegar mais perto e cantarmos juntos e sincronizados.

Todos engoliram seco, estufaram o peito e chegaram perto da menina, que ficava grudando e desgrudando a cabeça do travesseiro. Parecia que ela conseguia ver os palhaços e saber que ajuda estava chegando. Malavazzi com seu ukulele, Cacau com o chocalho e Pietra com estalar de dedos, começaram a cantar:

‘Eu vou perguntar (aaah) , se na lua há (aaah) um broto legaaal pra me namorar, (chalálálá).”

Neste momento a menininha virou o rosto todo para os palhaços, que enxergavam um largo sorriso, mas logo voltou para o travesseiro. Mas isto lhes deu força para cantar ainda mais forte:

“Mas não vou gostar (não, não vou) se me acontecer (aah) de um broto esquisito me aparecer!”

De repente a menininha não mexia mais as pernas, o ‘minhoquite’ havia parado. Os palhaços comemoraram no meio da música. A menininha deu uma levantada olhou pros palhaços, deu risada e voltou a grudar no travesseiro. Malavazzi sugeriu que eles mudassem canção, o que foi aceito prontamente.

Então, os palhaços começaram a cantar ‘Tamanduá’ acompanhado de uma coreografia que visava sincronizar seus movimentos da música com os movimentos giratórios da terra afim de alinhar os planetas e trazer a cura imediata para a pobre menina.
Aos poucos a menininha foi desgrudando, primeiro um olho, depois um nariz, a boca, o outro olho e por fim a menininha estava olhando pros palhaços e gargalhando com os movimentos sofisticados e um tanto atrapalhados daqueles palhaços.

Ao chegar no final da música, os palhaços constataram, a menininha estava curada! Não tinha mais ‘travesseirismo‘, nem ‘minhoquite’

Só um belo sorriso.

História contada por: Dayane Pereira (Pietra Joaquina)

Vivenciada por: Pietra Joaquina, Malavazzi e Cacau

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>